REUMATOUSP

facebook

Home

Pesquisa

Notícias

Reportagem Globo Repórter - Fibromialgia

Reportagem Globo Repórter - Fibromialgia

Matéria exibida no Globo Repórter falando sobre Fibromialgia e o trabalho feito no LACRE, Laboratório no Hospital das Clínicas, para auxílio desses pacientes. Abaixo a transcrição do vídeo feita pelo site G1.

Link para o vídeo:

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2014/08/pesquisas-buscam-aliviar-dores-de-pacientes-com-fibromialgia.htm

"Pesquisas buscam aliviar as dores de pacientes com fibromialgia

Fibromialgia é uma doença de dor crônica difusa pelo corpo. Sedentarismo, segundo os médicos, é ainda pior para quem tem a doença.

 

Nilcélia é casada, tem um filho. Trabalha como modelista, tem boa clientela e é muito, muito vaidosa. Tudo parece que vai bem, não é mesmo? Mas a vida de Nilcelia não é fácil.

“Eu sabia que não era porque eu sentia umas dores insuportáveis, dores que começa de um lado, ela anda pelo corpo, vai para outro lado. É uma dor que vai puxando, como se estivesse puxando o seu nervo.”, conta a modelista Nilcélia Martins da Silva.

Nilcélia tem fibromialgia, uma doença que atinge muito mais as mulheres. Em geral, depois dos 30. Quando o problema começou, ela parou até de trabalhar e a família se assustou.

Pablo Martins, filho de Nilcélia: Às vezes quando ela sentia muita dor, até a pele mexia e não vinha diagnóstico.
Fernanda Lima, médica reumatologista: A fibromialgia é uma doença de dor crônica difusa pelo corpo, o paciente sente dor pelo corpo todo, ele tem uma fadiga inexplicável e além disso ele pode ter outros sintomas paralelos, como formigamento pelos braços e pernas, palpitações, dores abdominais e dores de cabeça.

“Você acredita que até a orelha dói? Eu puxo a orelha, no espelho, falando comigo: ‘Nilcélia, o que tá acontecendo?’”, conta Nilcélia.

Aliviar as dores, eis a questão. E este é o foco das pesquisas no Lacre, o Laboratório de Reumatologia do Hospital das Clínicas da USP. É por isso que além de remédios, o tratamento inclui tornar o paciente ativo. Fisicamente ativo. O sedentarismo, segundo os médicos, chega a ser pior para quem tem fibromialgia do que para quem não tem. Um estudo feito no Hospital das Clínicas da USP comparou mulheres sedentárias saudáveis com mulheres sedentárias que sofriam de fibromialgia.

Um teste de esforço revelou que as mulheres com fibromialgia tinham um condicionamento físico 30 % menor. Agora, o que mais impressionou os especialistas: 57 % das mulheres com fibromialgia apresentaram uma alteração no batimento cardíaco. Que revela um risco maior de doenças do coração.

“É importante que mesmo que fique, faça cinco, dez minutos por dia de exercício, no somar das semanas isso vai trazer benefício pra ele.”, aconselha a doutora Fernanda Lima.

Proteína específica aumenta ganho de massa muscular de pacientes

Para ajudar as pacientes a criar massa muscular e poderem se exercitar melhor, os pesquisadores deram a elas uma proteína chamada creatina, uma dose pequena para não prejudicar os rins e o fígado. Antes de tomar elas passaram por vários exames médicos. Ao final de quatro meses, todas tiveram ganho de massa muscular.

Com disciplina, Nilcélia foi aos poucos se recuperando. Voltou até a trabalhar.

“Nem a dor consegue me vencer, quando ela vem, eu vou e faço as minhas coisas. Faço minha modelagem, Corto minha roupa e vou em frente.”, conta Nilcélia.

Familiares aprenderam a conviver com a doença

A vida com fibromialgia nunca mais será a mesma. Na casa de Nilcélia, não só ela, mas todos tiveram de aprender a conviver com a doença. Mas sem fazer dramas.

Até o marido da Nilcélia participa das tarefas de casa. “Na verdade eu estou poupando ela. Não só faço o arroz, como faço outras comidas também. A única coisa que não aprendi foi lavar a roupa. Agora, quanto a passar, engraxar um sapato, é tudo comigo. Limpeza e organização de casa é tudo comigo.”, conta Rubens Avelino, marido de Nilcélia.

Globo Repórter: Limpeza e organização de casa também?
Marido da Nilcélia: Aprendi a fazer e faço, gosto.

Pablo, o filho, segue o mesmo caminho do pai, sabe que a mãe precisa deles.

“Na minha ausência aqui, você já fica sabendo como vai fazer as coisas”, diz o pai para filho ao ensinar como colocar o óleo na panela.

“Estes são meus amores, os amores da minha vida.”, afirma Nilcélia ao lado do marido e do filho."

 

VOLTAR

Produzido por: Atomica Studio